terça-feira, 25 de outubro de 2011

E SE JAMAIS TIVESSEM ACABADO COM ELES?

Trem Xangai de Juiz de Fora em 1982 (Tribuna de Minas)

Quais as cidades do Brasil que já tiveram um dia trem de subúrbio (ou algum equivalente) e não os têm mais? Senhores, são muito mais do que se possa imaginar. Bom, mas e daí? Ora, daí que eles foram em algum momento suprimidos por um motivo ou por outro - geralmente por maus serviços, cujo culpado era na totalidade das vezes os donos: por acaso, o governo federal ou o estadual.

Comecemos por quem tem hoje (vale metrô, trem metropolitano e VLT): São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte (já teve muito mais linhas que seu atual Demetrô e abandonou seus usuários ao léu em 1996), Salvador, Aracaju, Recife, João Pessoa, Natal, Fortaleza, Teresina e Brasília. E, pasmem os senhores: Pindamonhangaba, nas linhas da E. F. Campos do Jordão, tem também seu subúrbio diário (três horários) na baixada até se iniciar o trecho de serra para Campos do Jordão. Não nos esqueçamos também do VLT que liga o Juazeiro ao Crato, no Ceará, já completando dois anos.

Mesmo essas cidades já tiveram linhas erradicadas e nunca repostas na região, como, por exemplo, São Paulo, com a velha Cantareira (extinta em 1965), o Tramway de Santo Amaro (em 1968) e a Perus-Pirapora (em 1971). E a CPTM já chegou até Mairinque, passando por São Roque. Até o mistinho Manoel Feio (Itaquaquecetuba-São José dos Campos), que rodou entre 1960 e 1978, podia de certa forma ser considerado um subúrbio, embora trafegando por região pouco habitada.
Bilhete de trem de subúrbio de Belo Horizonte, 1991 (Cimar Batista)

E as que tiveram e não mais as têm? Campinas (o VLT que durou 5 anos), Bauru (que durou cerca de 1 ou 2 anos no máximo), Santos (trens para a COSIPA e o TIM) e, que me lembre, só, no estado paulista.

No Rio, Vassouras os teve. A baixada teve a Rio d'Ouro, na região de Duque de Caxias e Belford Roxo. O Barrinha (Japeri-Barra do Piraí), tendo como desculpa para seu fim um desastre gigantesco em 1996. O trem Niterói-Itaboraí, extinto em 2007 em estado catastrófico. Em Belo Horizonte, os trens para Rio Acima e para o Barreiros, extintos em 1996 sem reposição (o metrô é curto e não cobre essa área). E o trem de Campos dos Goitacazes, bem aceito quando rodou somente por um ano entre 2006 e 2007 para suprir o transporte prejudicado com a queda da ponte rodoviária sobre o Paraíba. Quando a ponte voltou, o trem acabou. Sob protestos. E ainda o trem de Petrópolis, findo em 1964, seria certamente hoje considerado um trem metropolitano, se até hoje rodasse. Aliás, a cidade de Petrópolis tinha seu subúrbio, rodando na zona norte da cidade pela linha da Leopoldina até 1964.

Curitiba os teve até 1991. Suprimiu-os por má vontade, mesmo, da RFFSA. Salvador já os teve até Candeias e até Dias D'Avila. Sabe Deus por que foram descontinuados. Juiz de Fora teve os trens Xangai por longo tempo, desativados sob protestos em 1996.

Posso ter esquecido alguns? Sim, posso. De qualquer forma, pensem o que seria se todas essas linhas desativadas há muito tivessem sobrevivido e sido reformadas por trens no mínimo decentes. Todos somente teriam a ganhar. Parece, no entento, que os nossos governantes não acharam e continuam não achando a mesma coisa que eu acho.

3 comentários:

  1. Muito bacana seu relato. Algumas não são de se sentir muita falta como o Tramway da Cantareira apesar de imortalizado em uma canção não tinha dos melhores serviços e em parte de seu trajeto hoje corre a linha 1 - Azul do Metrô Paulistano, mas outras são fundamentais e não poderiam simplesmente terem sumido como o Tramway de Santo Amaro, simplesmente a linha de bondes mais movimentada de São Paulo, na qual em parte seu trecho, hoje, tem corredor de ônibus superlotados com veiculos bi articulados. Se tivessem feito direito os investimentos e planejado bem, os bondes desse Tramway poderiam terem sido gradativaente substituidos por veiculos mais modernos até chegar aos modelos consagrados de VLT da atualidade e oferecer um transporte decente. Assim como o que deveria ter acontecido com diversas outras linhas como você disse. Terem sido modernizadas e melhoradas para que no país desfrutassemos de um bom serviço de transporte!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana !
    O trem está no imaginário coletivo das pessoas. Mesmo quem nunca andou num, s encanta com sua imagem.
    O trem trás saudades de coisas que nunca vimos;
    nos transporta para lugares distantes sem sairmos do lugar.
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  3. estive na cidade de Miguel Pereira-RJ. É muito triste ver que o trem foi esquecido. Várias estações abandonadas. O mesmo quando fui visitar Barra do Piraí-RJ

    ResponderExcluir