quarta-feira, 17 de novembro de 2010

MEMÓRIA FERROVIÁRIA


Pois é, que não digam que não avisamos. Há cerca de um ano atrás, as locomotivas elétricas da antiga FEPASA que estavam em Sorocaba foram transportadas em um comboio para o pátio-cemitério de Triagem, em Bauru.


Nesse pátio já pereceram diversas V-8, Russas e LEW, além de outroas locomotivas diesel e carros de passageiros durante os últimos anos. Nada evitaria que esse lote vindo de Sorocaba não fosse sofrer o mesmo destino. O pátio é totalmente devassável: embora a ALL diga que lá existem guardas, entra lá quem quer.

Agora, chegou a confirmação: as locomotivas "Loba" da antiga Sorocabana e mais outras estão em processo de desmonte. Processo criminoso? Realmente, não sei. Não vi autorizações para que isso ocorresse, mas o fato é que ninguém viu. Ninguém, pelo menos, dos acompanhantes de ferrovias de Bauru e de outras cidades paulistas.


Realmente, isso não significa que o processo seja ilegal, que as locomotivas tenham tido autorização dos órgãos (in)competentes para serem desemontadas e revendidas como sucata. No entanto, repito, ninguém viu esses papéis. Por outro lado, o desmonte de todas elas é uma perda para a memória nacional: pelo menos um exemplar de cada tipo deveria ter sido colocado à disposição em local seguro para serem expostos em algum museu ferroviário ou não.

Não foi por falta de pedidos de entidades que isso não ocorreu.

De qualquer forma, criminosa ou não, o desmonte está ocorrendo. Uma pena, realmente. A memória do Brasil sentirá muita falta no futuro. E nós, amantes das ferrovias e de sua história, ficaremos mais uma vez a ver navios.

As fotografias desta postagem foram tiradas pelo bauruense Ricardo Frontera durante a semana passada.

14 comentários:

  1. Ola Ralph

    Viajei bastante pela Sorocabana em composições
    traciondas pela "LOBA" é uma tisteza enorme ver
    esta situação.....mais algum tempo e só restara
    as fotos do seu arquivo....

    Daniel Gentili

    ResponderExcluir
  2. Mas sabe, Ralph. Parece que por toda parte, ferrovia e memória ferroviária é assunto só pra eleição. Pra população tanto faz como tanto fez. A culpa não é de políticos, nem da ALL, nem de nenhuma concessionária. É que infelizmente temos o povo mais inerte que tenho notícia. O povo que nunca tem opinião própria, só a que a TV diz. Somos um povo-boiada. Não sei se é pessimismo, mas não vejo grandes esperanças nas gerações que estão vindo.

    ResponderExcluir
  3. Imagens previsíveis da história ferroviária que cortam o coração de nós, entusiastas e fãs-ferroviários, que já não temos muito material físico a mostrar aos nossos filhos e netos.
    Lamentável.

    ResponderExcluir
  4. Vamos esclarecer as coisas


    sou membro da apffb bauru acompanhamos todos esse precesso a coisa esta bem diferente agora, nao e mais a rffsa que cuida do material e sim o denit nao a mas o descaso da rffsa inclusive os inventariantes responsaveis pelas russas v8 etc estao sendo processados no ministerio publico de bauru.

    estas fotos sao do cimeço do ano hoje ai estas obras estao concluidas funciona uma usina de solda de trilhos.

    as locomotivas foram separadas dos truks e postas no chao pelo denit afim de angariar espaço ja que nao ha linhas suficientes para acomodadas.

    Atualmente em triagem ha 8 seguranças armados contratados pelo dnit 8 seguranças por turno ha guaritas no meio das locomotivas e ha tombem uma moto a disposição dos seguranças, se voce for hoje em triagem nao conseguira entrar sera impedido ate de fotografar a nao ser que tenha uma autorização.

    Logo estas locomotivas irao para leilao ja foram avaliadas pelo pessoal do dnit mas tambem separamos alguns exemplares para preservação.

    ha historia agora e outra acabo descaso que a rffsa tinha bauru nao é mais terra de ninguem acabou o velho oeste nem mesmo cptm+ abpf conseguiu subtrair materia daqui.

    na ultima edção do econtro ferroviario de bauru 2 rapazes foram presos por seguranças e posteriormente conduzidos a policia por furtarem placas de locomotiva no patio da nob

    se quiser saber mais entre em contato

    ResponderExcluir
  5. Espero que voce esteja certo, Gouveia. As informações são muito desencontradas e o pátio da ALL sempre foi um local facílimo de ser invadido. Por que mudaria agora? Mas eu torço pelo melhor. De qualquer forma, a coisa já começou errada e as locomotivas depois de um ano constinuam largadas ali, quando em Sorocaba estavam sobre trilhos e sem problemas de invasões.

    ResponderExcluir
  6. Ralph,a reconsideração...

    As fotos foram tiradas/registradas no mês de fevereiro, como pode ver impressas nas próprias fotos.
    Hoje a realidade está diferente(em relação à época das V8´s, Russas, Vandecas...), pois o referido material está sob cuidado do DNIT, que inclusive contratou equipes de segurança, a fim de resguardar o material.
    Nesse lugar, estão intactas 2 peças(W Loba e GE Minissaia) que a APFFB reservou para a história. Fora outras peças, inclusive (talvez) a única GE Vandeca com seus próprios truques.
    Abraços ferroviários!

    ResponderExcluir
  7. Ralph, reconsideração...

    As fotos foram tiradas e registradas no mês de fevereiro deste ano, como pode ver impressas nas próprias fotos. Coloquei nas listas 7 meses depois... .
    A realidade, em relação à época das GE V8´s, Russas, Vandecas..., é diferente hoje naquele referido pátio, uma vez que o material pertence ao DNIT, que inclusive colocou equipes de guardas armados, para justamente resguardar o material. Como sabe, infelizmente Triagem Pta se tornou cemitério, justo aqui com os materiais das ferrovias históricas.
    Se quiser saber, depois do massacre com as locomotivas da CPEF, a única Vandeca com seus próprios truques é justamente a #6351, que aguarda restauração(se Deus quiser) inclusive com a atuação da APFFB.
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  8. Ok, com sua explicação, Ricardo, estou mais tranquilo. Como já cansei de ver esse filme, achei que uma postagem deveria trazer à tona as confirmações do problema ou o seu desmentido. Obrigado, e espero que as coisas continuem assim. Mesmo assim, o material ao relento e fora de trilhos não é nada bom, pois desvaloriza-o MESMO como sucata. Boa sorte com as duas reservadas, mas mesmo assim estas precisariam estar protegidas de uma melhor forma.

    ResponderExcluir
  9. Ok, Ricardo, agora chegou seu comentário mais detalhado. Está publicado, em sequencia ao anterior.

    ResponderExcluir
  10. Raplh,
    Primeiramente, desculpa pelas mensagens seqüenciais quase idênticas, pois me atrapalhei no envio, rs!
    Aprendi uma coisa, que a esperança é a última a morrer, isso desde 1999 quando surgiu a Associação dos Amigos dos Museus de Bauru(AAMB), a fim de (tentar) restaurar a memória ferroviária. Esta missão incompleta está, agora com a APFFB, com uma estrutura mais sólida, espero que a missão difícil, mesmo com uma parte avante, e a final, o próprio sonho virando realidade, com o Museu do Trem Bauru. É difícil acreditar, embora sua pedra filosofal fosse lançada, vamos esperar neste país(como ele é!), a ver os frutos, mesmo que incipientes.
    Dói ver os materiais no chão, na terra, mas dói menos quando algumas serão salvas e possivelmente restauradas, mesmo que séculos de atrasos. Neste mosaico, são inegáveis diversas opiniões. Dói também quando as associações, por erros ou acertos, não se entendem, mas o único caminho correto é assentando os trilhos na direção que lhe convier. O ideal é que as associações cumprem os papeis que lhes foram feitos, porém... .
    Abraços ferroviários!

    ResponderExcluir
  11. ralph havia sim problemas de invasoes em sorocaba todas as locomotivas que chegaram aqui ja estavam parcialmente depenadas os truques das maquinasque foram postas no chao voltaram pra sorocaba e neles foram montados em locomotivas que nao tinhao tuiquyes afim de rebocalas pra ca

    ResponderExcluir
  12. Estive verificando no site do Sodré Santoro leiloeiro,que todo esse material será leiloado dia 12/04/11.São 113 lotes entre vagões e locomotivas,mas o que me chamou atenção foi que em pelo menos duas fotos aparecem duas locomotivas elétricas escrito "APFFB".
    Por acaso elas seriam salvas e não conseguiram autorização para tirá-las de lá?

    Clayton Roberto

    Ribeirão Pires - SP

    ResponderExcluir
  13. podem acabar com a loba e outras locomotiva para nós que viajamos muito por éssas ferrovias só nos resta mêsmo é a saúdade eu principalmente a rota Sorocabana E Agora que faremos?

    ResponderExcluir