quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

ANTA, RJ, PERDE SEU TREM

A estação da Anta, em 2009. Foto Jorge Alves Ferreira

A estação da Anta, no bairro do mesmo nome, município de Sapucaia, RJ, acaba de perder seus trilhos. As duas estações, muito antigas - dos anos 1870 - ficam muito próximas às margens do rio Paraíba do Sul e pertencem à antiga Linha Auxiliar da Central do Brasil - que, dos anos 1970 em diante, passou a ser percorrida somente por trens oriundos da Leopoldina.

Essa linha perdeu os trens de passageiros entre a estação de Japeri e de Porto Novo do Cunha no início dos anos 1980. Só sobraram os trens de subúrbio até Japeri, hoje operados pela Supervia. A linha é de bitola métrica, mas originalmente tinha bitola de 1,60 m. Onze anos depois de a linha Auxiliar, métrica, chegar a Entre Rios (hoje Três Rios), em 1911, ela teve a bitola estreitada para métrica para servir como continuação da outra linha.

Ampliando o mapa, clicando sobre ele, dá para ver Sapucaia no alto e Anta, embaixo à esquerda (Google Maps, 2010) - Foto aérea tomada antes da construção da nova ponte

Em 1996, com a privatização das linhas da antiga Central do Brasil, o trecho da serra, entre Japeri e Paraíba do Sul, deixou de ter movimento dos cargueiros e foi abandonada. Vários quilômetros de trilhos nesse trecho já foram arrancados e boa parte roubados. Porém, o trecho final entre Paraíba do Sul e Porto Novo continua com tráfego, principalmente - ou somente - pelos trens de minério de bauxita que vêm de Cataguazes, mais especificamente de uma estação além, de nome Barão de Camargos. Na estação de Barão de Angra, em Paraíba do Sul, a carga é transferida para os trens de bitola larga da MRS e segue para São Paulo, até a estação de Alumínio, na antiga Sorocabana, passando pelas linhas das extintas Central, Santos-Jundiaí, Paulista, Fepasa (trecho do "corredor de exportação", entre Boa Vista e Mairinque) e Sorocabana.

Ampliando o mapa, clicando sobre ele, vê-se a velha ponte de Anta, à esquerda, depois de uma curva em ferradura (Google Maps, 2010) - Foto aérea tomada antes da construção da nova ponte

Na semana passada, mais uma modificação na velha linha Auxiliar: um trecho próximo ao rio Paraíba que deverá ser inundado pela represa de Simplício foi refeito mais londe do rio e agora passou a cruzar o rio não antes da estação de Anta, mas depois: foram-se os trens de Anta e logo, logo, deverão ir os trilhos, transformados por enquanto num curto ramal já abandonado. A velha ponte, creio, será ou desmontada ou inundada.

Ampliando o mapa, clicando sobre ele, vê-se o local onde foi construída a nova ponte de Anta, no centro, depois de uma curva em ferradura (Google Maps, 2010) - Foto aérea tomada antes da construção da nova ponte

Aliás, a existência da ponte é curiosa: de Três Rios, RJ, a velha linha Auxiliar parte e logo cruza o rio, entrendo no Estado de Minas Gerais. Acompanha o rio, passando pelo município mineiro de Chiador, até cruzá-lo novamente, em Anta, voltando ao estado fluminense, passando pela estação da sede do município de Sapucaia e logo depois cruzando novamente o rio para voltar a Minas, dando pouco depois em Porto Novo, município de Além Paraíba. Ali se liga com a velha linha do Centro da Leopoldina e segue para Cataguases, Ubá e Ponte Nova.

Agora, a nova ponte mudou o ponto de cruzamento, tirando a velha de uso.

6 comentários:

  1. Caro Ralph, saudações.
    Realmente o distrito perdeu seu caminho de ferro.Uma lástima!Temos que nos acostumar com esse jeito desprendido do brasileiro, não valorizando os nossos maiores patrimônios. Tentei vários caminhos para impedir que cometessem crime dessa monta, mas não obtive sucesso.Ninguém somou para manter a linha funcionando como turística, o que só iria trazer desenvolvimento para a região. Lamentável a falta de percepção e sensibilidade das autoridades locais, especialmente do Prefeito e do Presidente da Câmara visto que não levantaram uma palha pelo projeto. Bem, agora é tarde, Inês é Morta, já disse o poeta maior. Precisamos cerrar fileiras para que não distruam a velha PONTE sobre o velho Paraíba do Sul.
    Abs
    Ronaldo Pimenta

    ResponderExcluir
  2. Os trens anteriores que passavem por Anta e outras cidades da linha deveriam ter sido transformados em trens regionais. Nada seria mais lógico. Quanto a trens turísticos, não desenvolvem nada, são mera enganação de governos que não têm competrncia para ver que trens, ao contrário do que se pensa no Brasil, não são nada obsoletos.

    ResponderExcluir
  3. Uma política de má fé, safada e mafiosa fez uma reversão de ferrovia p,ra rodoviária e o povo acompanhou isso aí. Eu não optei pelo rodoviário
    mesmo sem ter os trens de passageiro p,ra se ir do interior a capital, com excessão de um carro q tive, vou ter outro só p,ra casos excepcionais
    (médicos, hospitais) Enfim, quem é o Brasil não é o povo e sim, uma pequena sociedade política sediada em Brasília como ponto de ddebates. Uma ferrovia, p,ra ser privatizada, deveria ter um plebiscito se o povo aceita ou não e ainda dizer o q fazer com o dinheiro. Isso, era se o Brasil fosse o povo e não vassalos, gado.

    ResponderExcluir
  4. Uma política de má fé, safada e mafiosa fez uma reversão de ferrovia p,ra rodoviária e o povo acompanhou isso aí. Eu não optei pelo rodoviário
    mesmo sem ter os trens de passageiro p,ra se ir do interior a capital, com excessão de um carro q tive, vou ter outro só p,ra casos excepcionais
    (médicos, hospitais) Enfim, quem é o Brasil não é o povo e sim, uma pequena sociedade política sediada em Brasília como ponto de ddebates. Uma ferrovia, p,ra ser privatizada, deveria ter um plebiscito se o povo aceita ou não e ainda dizer o q fazer com o dinheiro. Isso, era se o Brasil fosse o povo e não vassalos, gado.

    ResponderExcluir
  5. ouvidoria@dnit.gov.br
    ■ouvidoria@dnit.gov.br

    ■Enviar email
    ■Localizar email
    ■Exibir detalhes
    Para oseiascm@bol.com.br
    De: ouvidoria@dnit.gov.br
    Enviada: quarta-feira, 10 de outubro de 2012 11:25:43
    Para: oseiascm@bol.com.br

    Conforme solicitado, segue abaixo a resposta de seu acionamento.

    Resposta referente ao acionamento de protocolo n?mero: 107485


    Sua Mensagem
    Gostaria que os pátios ferroviários de Presidente Altino(SP), Araraquara(SP), , Samaritá(SP), , Bauru(SP), , Triagem Paulista(SP), , Campinas(SP), Rio Claro(SP) fossem vistoriados e os carros de passageiros e locomotivas melhor preservados e liberados para os projetos de trem turisticos. Em Rio Claro principalmente há muito vagões que interessam a ABPF, CPTM e Serra Verde, Além das Prefeituras do Interior.

    Resposta da Ouvidoria
    Prezado usuário: Informamos que o DNIT já está realizando essas vistorias, bem como liberando os equipamentos de interesse das Prefeituras, empresa e entidades.

    Avalie a sua resposta no link:
    Avaliar Resposta

    Atenciosamente,

    Ouvidoria - DNIT

    ResponderExcluir