segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

SUCATA EM APUÃS

Sucata junto à linha

No alto da Serra de Botucatu, uma estação de dificílimo acesso, tanto por automóvel quento a pé - este, pelo fato de ser longe de tudo - foi demolida há pelo menos uns vinte anos.
Uma das pouquíssimas casas que ali sobraram, em total abandono.

Construída no início dos anos 1950, na variante que ligava Juquiratiba a Botucatu, que substituiu a linha original da Sorocabana dos anos 1880, a estação pouco durou. Nos anos 1980 já estava abandonada.
A subestação de Apuãs

Próximo a ela, uma enorme subestação elétrica para fornecer energia para os trens elétricos também caiu no abandono com o fim da FEPASA, em 1998.
Mais sucata

A estação de Apuãs servia basicamente como ponto de cruzamento e para dar apoio à manutenção da subestação, que levava seu nome. Com acesso difícil, supõe-se que somente ali embarcava ou desembarcavam pessoas que tivessem algo muito específico a fazer naquele "buraco".
Mais ainda

E talvez por isso mesmo, por estar afastada de tudo, é que ali foi deixado uma quantidade razoavelmente grande de sucata ferroviária, como se pode ver pelas fotografias, todas elas de Daniel Gentili, tomadas dois dias atrás e endereçadas gentilmente (sem trocadilhos) a mim por e-mail.
À direita, a plataforma da estação de Apuãs, única coisa que sobrou da parada

Nem a inventariança da RFFSA, nem a sempre "cuidadosa" ALL se interessam a mínima em remover todo esse material de lá. A natureza encarregar-se-á, pelo visto, de oxidar todo esse ferro durante os próximos mil anos.
Nem o marco de quilometragem escapou

Afinal, o que os olhos não vêem, o coração não sente.

4 comentários:

  1. Lembra daquele projeto de jogar lixo na Serra do Mar? Acho que alteraram só a serra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, mas aqui não cai na sua cabeça quando jogam, pelo menos!

      Excluir
  2. Essa concessionária é realmente uma vergonha! Entre todas elas, a ALL pode ser considerada praticamente um demônio! Lucrar, lucrar, lucrar! Pode ser com a estrutura capengando, as custas de retiradas de trilhos de outros ramais sucateados por ela, jogando vagões no meio da mata... O que vale é lucrar! Ah, e vale também derrubar estações, coberturas e plataformas para permitir a passagem de suas locomotivas pelas linhas. E tem gente que ainda idolatra! Tsc tsc.

    ResponderExcluir
  3. Eu estive em Apuãs na semana santa de 2011, o local e de dificil acesso, a estrada é de terra e cheia de irregularidades (meu opala que o diga!), fui de uma ponta a outra do patio e na subestaçao, que é um caso a parte, aja vista o estado que a mesma se encontra e sem contar uma colmeia gigante no interior da mesma que afugenta qualquer um que se aproxime. Os vagoes de madeira tombados um dia serviram para algum trem de socorro, fora os demais que la se encontram. Aquilo em dia de sol é um inferno devido ao calor, por isso tratei de ir embora logo e pra ajudar o opala atolou na estrada de terra... mas o lugar pelo menos e bonito devido a localizaçao.

    ResponderExcluir