sexta-feira, 13 de novembro de 2009

O CIRCUITO DA GÁVEA

Eu nem conhecia ainda o Rio de Janeiro e já sabia que existia, ou havia existido um dia, o “circuito da Gávea”. Não sabia o que era, nos anos 1960. Tanto que a primeira vez que fui ao Rio, fui com minha namorada (atual esposa, a bela Ana Maria), que é carioca, e quando olhava nos mapas da cidade e via a Gávea ficava curioso. Mas que circuito era aquele que eu ouvira falar? De corridas?

Sim, de corridas. Olhando nos meus papéis velhos, na “Noite Ilustrada”, precisamente de 7 de junho de 1938, aparece um mapa do circuito. Na verdade, é uma página solta da revista, separada por meu avô naquele tempo, para colocar em seu fantástico arquivo. Ele adorava mapas. Veja-o acima.

A revista dizia que a prova “se inscreve entre as mais difíceis do mundo” e que os argentinos a chamavam de “o trampolim do Diabo”. Reparem que no mapa há números. De acordo com a revista, o número 1 é a saída, rua Marquês de São Vicente; o 2, a entrada do canal; o 3, o local de chegada; o 4, a Gruta da Imprensa; o 5, a Lagoinha; o 6, a Serra; o 7, o trampolim do Diabo; o 8, a rua Marquês de São Vicente.

Entre o local de chegada e o da cronometragem, o local da Rádio Nacional, que “fará, com das vezes anteriores, uma transmissão sensacional dos mínimos detalhes da grande prova”.

Eu conheço pouco a Gávea, embora após 1972 tenha ido diversas vezes ao Rio. Não sei onde são os lugares citados. Conheço só o tal canal, mas não sei o nome da rua por onde ele passa. Não sei, também, o que são no mapa as cruzes maltadas. Seriam os tais pontos de cronometragem? E porque a chegada ficava num ponto diferente da saída num percurso fechado?

E o Trampolim do Diabo? Era um ponto da pista ou toda ela? Afinal, a revista fala que os argentinos chamavam a prova com esse nome, mas o mapa cita um ponto.

Quando terá sido a última prova da Gávea?

9 comentários:

  1. Olá Sr.Ralph, boa noite. Muito interessante a historia de ontem (Lollio do Porto). Coincidentemente, ainda ontem lia sobre os cinemas do Brás no endereço http://www.saopaulominhacidade.com.br/list.asp?ID=3545. Esse bairro cehgou a ser considerado a "broadway" brasileira...
    Ah! Feliz aniversario atrasado, muita paz e saúde.

    ResponderExcluir
  2. Coloco aqui um comentario feito pelo Daniel, fora do blog, mas interessante: "Lendo o seu "blog" de ontem lembrei que tinha um trecho
    gravado de um antigo programa humorístico chamado PRK30 dos anos 50 que era feito por uma dupla Lauro Borges e Castro Barbosa (quando era garoto nos anos 50 a familia ouvia este e outros programas como o Balança mas não cai, reunida junto a um antigo rádio receptor tipo capelinha na casa do avô de uns primos em Botucatu. Este trecho é justamente sobre uma fictícia corrida no circuito da Gávea onde mencionam "trampolim do diabo" como tres pulinhos do diabo. Mencionam tambem "lagoinha" termos que aparecem no seu blog".

    ResponderExcluir
  3. Olá Sr. Ralph,

    Nesse senido tbém é interessante a "Radio Camanducaia" (www.radiocamanducaia.com.br),cujo apresentador é o Alberto Júnior, o porteiro da rádio é tbém o Alberto Junior e o contra-regra é também o Alberto Junior. Ah, ia me esquecendo: "Não tem filiais". Boa idéia do Radialista Odayr Batista. Vale a pena ouvir.

    ResponderExcluir
  4. Conheço o tal circuito, tenho inclusive algumas fotos da corrida na época, apesar de não ser do meu tempo ... eu moro bem pertinho de onde ocorriam estas corridas e posso afirmar que realmente era um circuito de rua que seria dos mais dificeis do mundo, pois reúne trechos de serra, curvas perigosas, desfiladeiros e pista estreita (na atual Av.Niemeyer e na Estrada da Gávea). Vendo o mapa postado, posso descrever os pontos assinalados:
    1-O inicio da corrida era na parte baixa da R.Marquês de São Vicente, próximo à esquina com Av.Visconde de Albuquerque;
    2-Esquina da Av.Visc.de Albuquerque (duas pistas com o canal entre elas) com a Av.Delfim Moreira, em frente ao saudoso e belo Hotel Leblon, que hoje só tem a sua fachada preservada, sendo atrás um edifício de escritórios;
    3-O ponto de chegada era próximo ao Hotel Sheraton, acredito que seja onde há um corte no morro.
    4-A Gruta da Imprensa tem a estrutura formada pelo Viaduto Rei Alberto, uma homenagem ao rei da Bélgica que visitou o Brasil em 1920. Inclusive a Av.Niemeyer (que foi aberta para ser uma ferrovia) teve seu alargamento feito para a ocasião. A gruta tem esse nome, segundo alguns, devido a aglomeração de repórteres que se formava neste trecho da corrida. Um programa de maluco hoje em dia é permanecer ali em dia de ressaca no mar !
    5-A Lagoinha era uma pequena formação de água próximo ao local onde cosntruiram mais tarde o Hotel Nacional, em São Conrado;
    6-A Serra é ... adivinhem ... a favela da Rocinha hoje em dia ! Quem diria ? Se na época os carros alcançavam altas velocidades, hoje temos dezenas de ônibus da "Amigos Unidos", Kombis, carros e "moto-táxis" entalados nas curvas estreitíssimas naquele trecho da comunidade;
    7-O trampolim do Diabo é onde hoje é a "Curva do S", na Rocinha ... principal ponto de estrangulamento do trânsito no local.
    8-Novamente a R.Marquês de São Vicente, agora em declive ...

    Sobre o "Trampolim do Diabo", tenho duas observações: este nome deve ter sido dado devido a alta periculosidade do local na época (hoje é perigoso por outros motivos ...). Se um carro viesse fora de controle, muito rápido, ou sem freios, iria se espatifar na serra lá embaixo, pois a curva ali é muito fechada, um verdadeiro "cotovelo"; e a outra observação é a seguinte: desde a minha infância, na época que eu matava aula, fui apresentado ao "Trampolim do Diabo versão anos 90": uma formação rochosa que se precipita em direção ao mar, próximo ao mirante da Av.Niemeyer, no Leblon, de onde corajosos e loucos (não me incluí neste contingente) saltavam do alto, mergulhando na maré alta formada quando vinha uma onda se chocar contra o paredão do Morro Dois Irmãos, na Av.Niemeyer ...
    Sinceramente, não sei dizer qual dos dois trampolins era o mais diabólico ...

    ResponderExcluir
  5. Excelente. Eu depois de escrever no artigo acabei indo ao Google Maps e reconheci algumas partes, como a Niemeyer, a Marques de S. Vicente e a estrada da Gavea. Mas nem pensei na Rocinha. Muito obtigado pelas explicações. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Uma pergunta: a estrada da Gavea passa hoje dentro da Rocinha?

    ResponderExcluir
  7. Isso mesmo, Ralph ... a Estrada da Gávea se estende desde as proximidades do Joá, no canto esquerdo de São Conrado, até a R.Marquês de São Vicente, na Gávea ... TODO o trecho de serra entre esses dois bairros é dentro da favela da Rocinha, com um tráfego (lento, é verdade) que é inacreditável para quem vê pela primeira vez ...

    ResponderExcluir
  8. Caro Ralph, achei que tinha postado um comentário aqui ontem, mas não o vejo...
    Em todo caso mando de novo.
    Tem uma matéria que inclusive cita um livro sobre o Circuito da Gávea e é bem interessante para se conhecer o que foi esse circuito:
    http://www2.uol.com.br/bestcars/colunas/b125.htm

    Abraços!

    Mario Favareto
    São Paulo - SP

    ResponderExcluir
  9. Obrigado, Mario. Eu vou ler o texto com calma. Na verdade v. mandou o comentário na mensagem do dia seguinte.

    ResponderExcluir