sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

AVENCAS, UM DISTRITO DE MARÍLIA, SP


Quem conhece histórias em quadrinhos deve saber o que é um "spin-off": uma história originada de outra história. Aqui, no caso, O "spin-off" é o distrito de Avencas, que teve sua criação sugerida em 1935 pela Comissão de Divisas dos Municípios Paulistas (ou algo assim, pois a cada hora escreviam de um jeito) da qual meu avô era um dos principais membros.

O distrito de Avencas foi citado numa postagem ainda deste mês de dezembro, neste pequeno trecho ali citado: "O artigo 7o e seus três parágrafos descrevem as fronteiras dos outros distritos que não o da sede, já descrito anteriormente: Oriente, Avencas e Casagrande." Lugarzinho sossegado está aí.


Avencas ainda existe? Ainda é distrito? A resposta é sim. Parado no tempo, ainda está lá. A gentileza e a curiosidade de meu amigo Daniel Gentili fizeram-no visitar o vilarejo ontem, dia 25 de dezembro. Pena que eu não fui junto. Não é perto daqui (mais de 500 quilômetros), mas é relativamente perto de onde Daniel mora, em Lins.

Vejamos o que ele disse e o que ele encontrou.

Hoje fui a Marília ( almoço com a família da Lúcia) bem cedo e dei uma esticada até Avencas.

É praticamente um pequeno bairro distante de Marília uns 20 km (um chute bem dado). É (ainda) distrito de Marília mas parece que recebe pouca atenção.

Segundo o meu sogro (83 anos) é mais ou menos da mesma época de Marília quando abundavam os cafezais, a agricultura depois mudou para o algodão, depois para amendoim, e agora melancia.


Porém o lugarejo não se desenvolveu (a Cia. Paulista estava meio longe).

As casas mais antigas são de madeira  da época do café.

Anexo vão algumas fotos das casas, estrada e da "Serra de Avencas" por onde andaram os dinossauros.

Há uma foto de uma casinha com um coqueiro do lado. Paisagem bastante bucólica... porem a uns 500 m de distância tem um "baita" aterro sanitário que dá para perceber uma pequena parte em uma das fotos. - esse foi o único "progresso" que Avencas recebeu da prefeitura de Marília em oitenta anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário