segunda-feira, 8 de agosto de 2011

ANÚNCIO POLITICAMENTE INCORRETO... SE FOSSE HOJE


Se hoje já é difícil preservar um imóvel em São Paulo e no Brasil, imagine em 1957. A fotografia (muito ruinzinha, infelizmente) que vemos acima, publicada no jornal Folha da Manhã (atualmente Folha de S. Paulo) em 1957, estava acompanhada do escrito que completava o anúncio:

"O maior negócio do ano - Magnífico terreno para lojas e apartamentos - Na avenida General Olímpio da Silveira, esquina da rua Conselheiro Brotero, com 70 metros de frente para a avenida por 20 para a outra rua, até 50 metros, alargando-se para 70 metros de fundos. Área 3.000 metros quadrados, gradil de ferro, construções antigas. Avaliado por Cr$ 22.000.000,00 (vinte e dois milhões de cruzeiros), preço médio com alguma facilidade. Farta condução e todos os melhoramentos centrais. Aceita-se como parte do pagamento participação em futura construção, sendo a entrada mínima de Cr$ 8.000.000,00. Local privilegiando para construção de lojas e apartamentos de frente para a avenida. Negócio realmente valioso e de futuro, ao lado do cine Santa Cecília. Não se atende a intermediários. Tratar com os procuradores (...)".

Hoje em dia, jamais se publicaria um anúncio desses. A celeuma criada em torno de uma demolição de um palacete como esse acabaria com as ideias de venda pelo proprietário (quem terá sido?). O casarão teria de ser demolido às escuras e a venda seria feita nos bastidores.

Como se vê nesse caso de cinquenta e quatro anos atrás, os procuradores estavam vendendo era o terreno, pouco se importando com a casa, que chamam de "construção antiga". As cercas de ferro eram, claro, para venda como sucata. O belo casarão foi-se, não sei se tão rapidamente assim ou não. Não fui até o local verificar o que existe lá hoje (embora já tenha passado por ali em frente inúmeras vezes, todas as vezes de carro) in loco, mas olhei preguiçosamente pelo Google Maps.

Não se construiu edifício algum ali. O terreno parece ser (olhando de cima), uma oficina de automóveis, ou mesmo uma loja de veículos usados... não sei. Triste fim para um belo casarão, cujo terreno não serviu nem para um edifício razoável. Também, 12 anos depois dessa fotografia da Folha, à frente do terreno passaram o horrível Minhocão, que acabou de vez com qualquer valorização que ali pudesse haver.

5 comentários:

  1. Ralph,

    Ali é um posto da Shell...
    Fiquei curioso sobre o casarão.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, trata-se de um posto de gasolina, uma tristeza! Mas dava pra ver pelo google streetview!

    http://maps.google.com.br/maps?q=rua+Conselheiro+Brotero&ll=-23.531979,-46.6592&spn=0.002489,0.004157&oe=utf-8&client=firefox-a&gl=br&t=h&z=18&layer=c&cbll=-23.531979,-46.6592&panoid=gQvOiEOsPteIJQaGRGxi-A&cbp=12,175.76,,0,21.83

    ResponderExcluir
  3. Sim, claro que dava. Mas na hora que eu tentei acessá-lo o Google deu pau.

    ResponderExcluir
  4. Para mim, O Cine Sta. Cecilia era uma maravilhosa e misteriosa obra de arte, com seu estilo mogul e suas estátuas siamesas. Sua destruição tb foi um crime, coisa inconcebível para quem preserva a boa memória da São pulo antiga. Não lembro muito bem da mansão Mormanno, construtora tb do cine, mas sei, por comentários, que tb era algo de fabuloso. Crimes de lesa cidade.

    ResponderExcluir
  5. Estive pesquisando sobre a mansão Mormanno, mas nada achei. Já do Cine Sta. Cecilia, tenho, ainda que com pouca definição, belas fotos da fachada e interior, a quem interessar possa.

    ResponderExcluir