terça-feira, 8 de janeiro de 2013

JARDIM AMÉRICA E ENTORNO EM 1934


Em 1934, o bairro do Jardim America, na capital de São Paulo, ainda tinha poucas construções. Basta ver a fotografia acima, de uma propaganda da Companhia City, que era a dona dos terrenos no bairro.

Nem mesmo os famosos e hoje esquecidos "jardins internos" haviam sido ainda loteados. Esses jardins eram quintais comunitários que deveriam ser cuidados pelos proprietários que o circundavam, Ficavam no meio de alguns quarteirões. Mais tarde, foram loteados, construindo-se uma rua sem saída para chegar ao seu interior. Um dos exemplos é a atual rua Porto Rico.

Mas, para mim, o mais impressionante é a vista, ao fundo, do bairro de Cerqueira Cesar. Mas, cuidado: atualmente e desde os anos 1960 esse nome é o do bairro que fica entre o quadrilátero Rebouças-Paulista-Nove de Julho-Estados Unidos e que antes de 1960 se chamava Vila America. . Naquela época, porém, e desde o loteamento no final dos anos 1890, Cerqueira César era o nome de outro bairro, o do quadrilátero Rebouças-Doutor Arnaldo-Galeno de Almeida-Pedroso de Moraes. É a este que me refiro na fotografia acima.

Nomeei todas as ruas com a nomeação da época e, entre parênteses, o seu nome atual. O único nome que parecerá estranho, pois não cita o nome atual, é o da rua Esmeraldina, que era o trecho que, no final dos anos 1940, foi alargado - essa rua era continuação da avenida Brasil e a partir do alargamento tomou o nome da avenida. Esse trecho estava entre a rua Atlântica e a avenida Rebouças.
Cerqueira Cesar em 1930 (Sara Brasil), no trecho que aparece na fotografia acima. Onde está escrito "Avenida", à esquerda, era Avenida Brasil: o mapa chamou a Henrique Schaumann com esse nome. Teria realmente a rua se chamado assim por algum espaço de tempo nessa época?
Vejam que o bairro dá a impressão de não ter ainda nenhuma construção. Ruas sem pavimentação, incluindo a Rebouças e a rua de Pinheiros. A continuação da Rebouças no sentido da rua Iguatemi não aparece na foto. Ela se chamava rua Itapirussu e partia na verdade da rua de Pinheiros, ou seja, para ir para essa rua (que terminava na Groenlandia), havia que se seguir da Rebouças para a rua de Pinheiros por um pequeno trecho e logo depois entrar nela. Com o alargamento da Rebouças e sua continuação pela Itapirussu, eliminou-se um pequeno pedaço da rua de Pinheiros e abriu-se a Itapirussu, que desapareceu como rua e como nome.

O fato é que o mapa da Sara Brasil de 1930 mostra bastante construções nesse bairro, principalmente quanto mais se subia a Rebouças no sentido do Sumaré. Pode ser que as casas muito pequenas aparecessem pouco escondidas ao longe pelo mato ou árvores? Ou talvez a foto fosse bem mais antiga que sua publicação. É fato, porém, que, entre as ruas João Moura e Henrique Schaumann, o número de casas era baixíssimo no mapa de 1930, e essa parte aparece bem na foto.

5 comentários:

  1. Cobertura do Estadão sobre corrida de automóveis (GP Cidade de São Paulo) realizado em 12.07.1936 no Jardim América:

    http://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,em-1936-um-gp-pelas-nobres-ruas-dos-jardins,7341,0.htm

    ResponderExcluir
  2. Jardim América: anúncio da City em 1929 no Estadão:
    http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19290804-18306-nac-0005-999-5-not

    ResponderExcluir
  3. Anúncio da City, em 18.09.1927, no Estadão, divulgando os jardins internos:

    http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19270918-17723-nac-0003-999-3-not

    ResponderExcluir
  4. Mais um anúncio da City no Estadão de 12.10.1929. Veja que a casa da rua Chile tinha, entre outros atrativos, um galinheiro no fundo do quintal!!!:
    http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19291012-18365-nac-0018-999-18-clas

    ResponderExcluir
  5. Anúncio da City no Estadão, em 13.10.1929, demarcando o território:
    http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19291013-18366-nac-0016-999-16-clas

    ResponderExcluir