domingo, 13 de fevereiro de 2011

UM CASARÃO DESAPARECIDO

Casarão de J. Moreira
Na avenida Brigadeiro Luiz Antonio existiu, pelo menos até os anos 1960, talvez início dos 1970, um casarão raro na cidade de São Paulo. Ele ficava num terreno elevado em relação à rua e no seu ponto mais alto, deixando uma ampla área para um grande e bem tratado jardim. Ficava na esquina superior com a rua dos Ingleses.

A sua fotografia me foi enviada pelo Douglas, do São Paulo Antiga, que a recebeu de Eli Mendes de Moraes. O casarão pertencia a um empresário paulistano de nome J. Moreira. O ano da fotografia é 1914.

Hoje, no lugar desta bela casa e jardim existe um prédio de escritórios horroroso e ocupado pela Embratel. Deve ter sido construído nos anos 1970. É certo que, pelo menos até 1958, o casarão ainda estava ali.
Mapa Sara Brasil - 1930 - o casarão está ao centro do mapa. Mais à direita, para cima, o outro na esquina da Santa Madalena com a Alfredo Ellis.
No mapa da Sara Brasil de 1930, a casa ainda está lá com o seu jardim. Ver nesta página. Dá para ver que havia outra casa com amplo jardim na esquina da Brigadeiro com a alameda Ribeirão Preto, mas, como ali não existe uma elevação, a casa não teria o mesmo aspecto, construída numa área mais alta do terreno. É esta característica da casa de J. Moreira que a torna rara.

Se olharmos o mesmo mapa, veremos que há uma casa que pode ter tido esta característica, na esquina das ruas Santa Madalena e Alfredo Ellis. O muro e o terreno estão lá até hoje, servindo como estacionamento, mas a casa foi demolida e nunca vi fotos dela. Como a entrada era pela esquina das duas ruas (vê-se pelo muro ainda existente) e o terreno sobe, esta característica pode ter sido a mesma.

São relíquias que não mais existem e que faziam São Paulo ser uma cidade muito mais bela do que o é hoje.

14 comentários:

  1. Realmente, em 1958 a tal mansão ainda existia, segundo se ve pelo mapa da Geoportal, que pode ser acessado pela rede. A imagem é do ano 1914 e constou de uma das edições da revista "
    Cigarra" daquela epoca, cujo fato foi reportado pelo link http://saudadesampa.nafoto.net/photo20110208051141.html. abraços.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela descoberta desse tesouro destruído,e pela pesquisa com o mapa.

    ResponderExcluir
  3. Ralph, provavelmente o nº 1914 é a data. O prédio da Embratel tem a entrada pela Rua dos Ingleses (nº 600) e o prédio tem várias lojinhas com frente para a Brigadeiro. Lembro-me que o imóvel tinha o portão na esquina e a loja ao lado de onde seria o portão tem o nº 1748.
    Kelso.

    ResponderExcluir
  4. Sr. Ralph, o referido "colaborador" do Douglas Nascimento sou eu, ELI MENDES, editora do blog SAUDADE SAMPA.
    Grata.

    ResponderExcluir
  5. Eli, o nome já está colocado na própria postagem. Eu não havia recebido seu nome mas o Douglas disse que havia recebido a foto de alguém. Agora coloquei. Mudei o texto com referência ao ano da foto, que v. me confirmou ser 1914. Obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Douglas Nascimento comentou seu link.
    Douglas escreveu: "Kelso, Mauro e Ralph... Fui atrás deste imóvel e confirmei os dados. Pertenceu mesmo a Joaquim Gonçalves Moreira e foi projetada por ninguém menos que Ramos de Azevedo (a data não foi encontrada)."

    ResponderExcluir
  7. Ralph, sobre esse imóvel consultei um amigo que morou na Rua dos Ingleses desde que nasceu, na década de 40, até os anos 80, e mandei a foto, e ele me deu mais informações interessantes. Ele disse que a casa, no final, pertencia à Família Lunardelli, e a casa já não era mais visível da rua, pois foram plantadas muitas árvores ao redor da casa, e do portão da frente não se conseguia mais ver a área toda, como na foto.

    ResponderExcluir
  8. PARABENS POR NOS TRAZER ESTA FOTO E ESTA MARAVILHOSA LEMBRAçA DE SAO PAULO!!!

    ResponderExcluir
  9. realmente foi projeto do escritório Ramos de Azevedo, por volta de 1911 e tinha como característica um pátio descoberto. A planta da casa pode ser vista no livro "Alvenaria Burguesa", de Carlos Lemos, p 158.
    Foi comprada nos anos 30 ou 40 por Geremia Lunardelli, que nela permaneceu até sua morte.

    ResponderExcluir
  10. Desculpe-me incomodá-lo, mas gostaria de saber se tem contato com a Sra Eli Mendes de Moraes?
    Minha questão é que o ótimo site que ela mantinha: saudadesampa.nafoto.net saiu do ar e gostaria de informações sobre ele.
    Vi que ela colaborava com vocês e queria saber se vocês têm informações sobre o fato.
    Obrigado.
    Jorge Melo
    jorge.pinguim@ig.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho. Quem teve foi a pessoa que me cedeu a foto.

      Excluir
  11. Curioso fato: O terreno que voce cita, na esquina da Alfredo Ellis com Santa Madalena teve parte da área gramada. Na grama surgiu um desenho de circulo, tal qual aparece na planta acima, no local onde seriam os jardins da antiga mansão.

    ResponderExcluir
  12. Fato curioso. Recentemente o terreno na esquina da rua dr. Alfredo ellis com santa madalena teve parte da área gramada. Na grama está marcado um circulo muito proximo do lugar onde havia um circulo no jardim da antiga mansao, conforme planta postada acima.

    ResponderExcluir